Archive for outubro, 2010

Alimentos orgânicos

No Gravatar

Diz-se muito por aí que nos alimentamos cada vez pior – e é verdade. Eu adoro “junk food“, têm gosto bom e é só: são riquíssimos em açúcares e gorduras além de paupérrimos em nutrientes… e convenhamos, nem só de prazeres fugazes vivemos. A minha sorte é que sempre curti uma saladinha, não porque faz bem, ou porque me obrigavam a comer, mas porque acho o gosto bom mesmo.

Aí, nos últimos tempos, morando sozinha, mais independente e também mais autônoma das minhas decisões alimentares (sem depender do que a família ou a mãe querem comer/cozinhar) passei a consumir mais alimentos saudáveis (frutas, legumes, verduras, etc.) e também passei a conhecer mais o produção deles e do que carregam em si. Com isso vieram as informações sobre agrotóxicos, leites reconstituídos, carnes vindas de processos cruéis, etc.

Assim, resolvi que na medida do possível (e esse possível inclui o bolso) consumirei produtos orgânicos, certificados. Não apenas por serem mais saudáveis, mas também porque estão inseridos em sistemas de produção mais sutentáveis.

Por fim, como consumidora que reclama quand acho algum produto/serviço ruim, acho que cabe promover aqueles que achamos bons e, dentre esses, estão:

Sementes de Paz – de quem eu compro alimentos orgânicos (eles entregam semanalmente em casa)

Quintal dos orgânicos – onde fui, desfrutri de um ótimo almoço e que tem além de alimentos outros produtos orgânicos como produtos de limpeza e até roupas

Experimentem!

http://pt.wikipedia.org/wiki/Junk_food

TransparencyHackDay – Vazios Urbanos e Moradores de Rua

No Gravatar

O que é um TransparencyHackDay?

É um encontro aberto e gratuito articulado pela Esfera que conta com um público interdisciplinar e multiplicador. Tem como objetivo juntar pessoas com diferentes perfis para pensar e criar projetos que resultem em ação política prática e engajamento cívico através da web. O hackday faz parte do calendário da comunidade Transparência Hacker, um grupo de desenvolvedores, hackers, e indivíduos interessados em promover uma nova esfera pública através da web.

Qual é o tema?

Vazios Urbanos, isto é, “espaços e imóveis que não cumprem sua função social“ e moradores de rua – que não conta com verbete na Wikipedia.

Mapeando esses dois dados (demanda social e oferta ociosa) será possível pensar/propor políticas públicas efetivas para a questão das moradias, indicando com precisão dados e localizações. Read more »

Tradução livre de trecho de Renacimiento y Barroco

No Gravatar

Novamente o texto, indicado para o seminário II de AUH0152, é disponibilizado na copiadora em espanhol… Assim, novamente resolvi fazer uma tradução livre e postar aqui – tradução livre pois não me ative muito a questões linguísticas intrínsecas do processo tradutório.

Os trechos em que tive dúvida de tradução estão marcados por (?) – fiquem à vontade para comentar / sugerir alterações / etc.

texto: Renascimiento y Barroco

autor: Eugenio Battisti

Capítulo IX

Infortúnios do Maneirismo[1]

Pietá Rondanini de Michelangelo

A revalorização do Maneirismo, ou seja, o aspecto mais inquietante do Renascimento, não tem 50 anos. No entanto, poucos momentos artísticos foram tão inteligentemente estudados, comportando uma profunda revisão de nossas categorias críticas[2]. Este, por outro lado, se explica facilmente se se considera que o que se julgava era a apreciação de artistas como Tintoretto e El Greco, e de obras como a Pietà Rondanini. Entretanto, ao menos na Itália, reinava a perplexidade e a incerteza, e – o que é mais grave – a informação disponível está longe de ser completa. Só duas pesquisadoras, Luisa Becherucci e Giusta Nico Fasola [3] demonstraram até o momento ter um …[falta texto]… moderna. Só muito recentemente, graças a um profundo conhecimento, o interesse dos historiadores pelos maneiristas transformou-se em afeto e compreensão. O redescobrimento do Maneirismo se deveu, mais que aos avanços históricos, a duas grandes correntes contemporâneas: o expressionismo e o surrealismo. A crise religiosa e um gosto para o jogo são realmente as categorias mentais que lançaram o mito de um classicismo renascentista.

Read more »

Estacionamento em shopping

No Gravatar

Esta semana fui ao Villa-Lobos pois queria ir na Livraria Cultura e a mais próxima da USP era a do shopping.

Confessso: não sou muito fã de shopping center!

Motivos? De início é muito provável ter de enfrentar fila no estacionamento, paciência necessária para achar vaga no estacionamento, fila no cinema, filas nos restaurantes, pessoas paradas em frente às vitrines discutindo assuntos tão relevantes quanto a cor da peruca da Dilma… Ah, tem também os preços absolutamente fora de propósito dos produtos vendidos como roupas, objetos de decoração, etc.

Mas tem lá suas vantagens: várias opções de alimentação concentradas na famosa Pça de Alimentação e algumas boas livrarias. Só.

Mas não estou escrevendo para discutir vantagens e desvantagens dos shoppings. Na realidade, escrevo para fazer um protesto quase silencioso e inócuo: os preços abusivos dos estacionamentos.

Read more »

“O que é mais importante: explicar a realidade ou convencer?”

No Gravatar

Recomendação especial para o dia de hoje: assistam ao filme Cronicamente Inviável de Sérgio Bianchi.

Na mesa de jantar da segunda cena temos a rica hipócrita Maria Alice; Carlos, o rico consciente e concordante com seu papel dominador; Luis, o rico escroto dono do restaurante(ambientação de várias cenas) e a gerente do mesmo restaurante que ascendeu socialmente e reproduz (tal qual o capataz) o papel do opressor.

BA, por Alfredo: Perfeita forma de dominação autoritária: a felicidade! Ainda se insiste em criticar a Bahia, nada mais é que a inveja da genialidade do projeto – enquanto o resto do mundo se esforça para dominar as massas pelo capitalismo, socialismo, guerra, revolução ou consumo… Mas e quem não quer ser feliz? É obrigado a aderir a essa “ficção barata da felicidade moribunda, podre, mijada; essa imagem aprimorada da brasilidade enlatada que é boa para todo mundo”?

Segue-se um programa que parece estar discutindo a identidade nacional a partir da obra Brasil Ilegal* do antropólogo Alfredo Bur. Tal debate conta com três outros esteriótipos: 1) a branca sulista à direita, 2) o indígena à esquerda e 3) o antropólogo conciliador ao centro.

*Detalhe pitoresco, que pode ser devaneio meu, é o título da obra de Alfredo (Brasil Ilegal) ser um trocadilho com o programa Brasil Legal, da Regina Casé em que ela viajava o Brasil, tal qual Alfredo o faz – cada qual de modo e acidez bem diferente.

Read more »

Curso “Patologia de Estruturas de Concreto: MITOS & VERDADES” por Paulo Helene

No Gravatar

Tratou-se de um curso de 8h promovido pelo Ibracon e pela Cauê, pago, que ocorreu em 24/set/2010 na Escola Politécnica, ministrado pelo Professor Paulo Helene (PH).O objetivo era desmistificar alguns problemas estruturais, alguns “vícios de conceitos” e apontar caminhos no sentido de evitar as manifestações patológicas e de corrigi-las.

Foi dividido em 4 momentos, assim, seguirei eu também essa subdivisão:

1. Como “controlar” vida útil: agressividade do meio; concretos resistentes, projeto, construção, corrosão das armadura

2. Como diagnosticar, evitar e conviver com fissuras: RAA, retração, cura, cargas, selantes

3. Procedimentos de reparos estruturais, reforços e proteção: argamassas, grautes, mantas e lâminas de carbono

4. Estudo de casos: efeito térmico, concreto auto-adensável

Read more »