Archive for the tag 'EaD'

Ensino a Distância

No Gravatar

Cursos à distância se proliferaram, é verdade… penso muito sobre o assunto, elenco vantagens e desvantagens mas nada consigo concluir exatamente sobre isso. Somos envolvidos necessariamente por nosso pré-conceitos e vivências que parecem ser a chancela de validação para dizer o que seja ou não bom. Bem… mas não podemos viver tudo – daí nascem estudos e leituras de opiniões alheias. Mas ainda acho que haja poucos estudos bons, confiáveis e recomendáveis sobre o tema. Estou indo pelo caminho da experiência, me inscrevendo em cursos EaD (nacionais) e vendo como são conduzidos, como avaliam, quanto e se cobram, etc.

No âmbito nacional conheço e recomendo iniciativas como as do SERPRO (Serviço Federal de Processamento de Dados), do SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e do ILB (Instituto Legislativo Brasileiro do Senado Federal).

No âmbito internacional existe o tradicional Open Course Ware do MIT que conta com muitos cursos (mais de 2000) das áreas de arquitetura, planejamento, engenharias, biológicas, artes, ciências sociais e humanidades.Expand Menu

A Sttanford University, que é uma faculdade conceituada dos EUA, tem iniciativas mais recentes e apresenta opções como Desenvolvimento e análise de algoritmos (início em 23/jan/12), Modelagem (início em 23/jan/12), Teoria dos Jogos (início no fim de fev/12) e Construção Verde (início em fev/12) e Teoria da Informação (início em mar/12).

Agora, dentro da categorias dos pagos (e acho que USD 400 para cursos voltados a países em desenvolvimento é bem pago) há também os da UNITAR (United Nations Institue for Trainig and Research) testá com inscrições encerradas para o de Mobilidade Urbana Sustentável em Países em Desenvolvimento mas ainda dá para se inscrever no de Introdução à Responsabilidade Social Corporativa.

Que a tecnologia chegou e ficou, não há dúvidas… que o cuspe e giz tem sido menos eficiente tem sido percebido tanto por pesquisas quanto pelos sentimentos dos atuais professores, que concorrem com celulares, iphones, facebook, etc. Proibir é cada vez mais inviável e pouco inteligente, pois significa rivalizar com algo muito mais atrativo que um orador à frente de uma turma (não por ser tecnologia, mas por abrir muito mais portas à diversidade de pensamentos). Até o novo PNE já incorporou a ideia que devem ser previstos recursos educacionais tecnológicos (e abertos!) no sistema de ensino.

Mas e o contato humano, perguntam muitos, onde fica? Será que a invenção do cinema apartou as pessoas? A TV? Penso que não… o contato humano é insubstituível, e talvez precisemos enxergar a tecnologia como forma de aproximar pessoas. Afinal, não é mais próxima uma conversa com vídeo com seu amigo do outro lado do mundo hoje do que um telefonema possível até algumas décadas atrás?

SERPRO libera cursos a distância gratuitos

No Gravatar
Compartilhar para multiplicar conhecimento. Esse é o objetivo do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) ao disponibilizar para a sociedade uma série de 14 cursos, todos licenciados em Creative Commons. Os conteúdos educacionais estão disponíveis para download a todos os interessados e também nos telecentros montados pela empresa.
O conteúdo dos cursos foi elaborado pela Universidade Corporativa do Serpro (UniSerpro) e compõem a grade de treinamento dos empregados e clientes, na modalidade Educação a Distância (E@D). Uma das vantagens para o Serpro em liberar esse material é aproveitá-lo nos telecentros do Programa Serpro de Inclusão Digital (PSID).
Ao todo, são mais 400 espaços públicos de acesso à internet, localizados em comunidades carentes em todo o país, que receberão os treinamentos. “A liberação dos conteúdos livres proporcionará mais autonomia aos Telecentros Comunitários, já que a instalação ocorre no próprio servidor. Além disso, o telecentro poderá oferecer mais esse serviço a sua comunidade”, analisa Antônio Miranda, do PSID. De acordo com ele, a atitude da empresa reforça sua posição no combate à exclusão digital. “O Serpro tem compromisso com a defesa da cidadania e ampliação dos direitos de todos os cidadãos ao acesso gratuito ao conhecimento e a tecnologia”, conclui.
Para Paulo Pastore, da UniSerpro, o compartilhamento do conhecimento é uma das premissas da Universidade. “Licenciar os conteúdos em Creative Commons é a melhor maneira de promover essa troca”, acredita. Uma outra questão importante que ele destaca é o retorno social: “O Serpro é uma empresa que se desenvolve com recursos públicos, nada mais justo do que devolver à sociedade, não só os serviços, mas também parte do conhecimento que é produzido dentro da instituição”.

Quais são os cursos?

Os temas dos cursos são variados, vão desde sensibilizações até introdução a tecnologias conhecidas. Confira a relação: Administração do Tempo, Água para Todos, Correio Expresso, Desvendando a Informática, Ética na Escola Pública, Fundamentos da Linguagem PHP5, Introdução à Gerência de Projetos, Introdução à Linguagem Java, Introdução à Programação Orientada a Objetos, Primeiro Emprego, Sensibilização para Uso do Software Livre, Ubuntu, UML e Usando o Mozilla Firefox.

Como utilizar?

Acesse o endereço http://www4.serpro.gov.br/inclusao/conteudos-educacionais-livres e faça o download dos cursos. Para isso, é preciso ter instalado na máquina o Moodle, uma plataforma livre de aprendizagem que você pode adquirir no seguinte endereço moodle.org/downloads/. Os cursos foram desenvolvidos na versão 1.9.7 e operam perfeitamente nas versões 1.9.x, acima da 1.9.7. Porém, não funcionam em versões anteriores ou no Moodle 2.0.

Licença

Nesse primeiro momento, os conteúdos foram licenciados sob a licença Creative Commons “Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 3.0”. O objetivo do Serpro é avaliar os conteúdos e adequá-los a uma licença mais permissiva, como a CC-BY-SA ou a CC-BY-SA-NC.
Comunicação Social do Serpro – Brasília, 3 de novembro de 2011

curso Mercosul – ILB #1

No Gravatar

Recentemente resolvi fazer um curso à distância do ILB sobre o Mercosul – Fundamentos da Integração Regional. Vou postar por aqui resumos, anotações, dúvidas, pensamentos, etc. Quem quiser discutir, compartilhar, acrescentar, esclarecer ou simplesmente opinar, sinta-se à vontade.

 

Vários fatores do fim do século XX como o fim da da Guerra Fria com a queda da “cortina de ferro” e os avanços tenológicos,especialmente nos meios de comunicação, compuseram uma conjuntura política internacional em que os principais objetivos das nações alinharam-se no âmbito das Relações Internacionais focando-se nas trocas e investimentos.

Assim, no cenário crescente de globalização (internacionalização da produção) e aumento do fluxo do comércio mundial os países responderam tecendo acordos regionais e/ou multilaterais. O regionalismo consiste na formação de blocos econômicos. Já o multilateralismo trata-se de negociação em âmbito mais amplo e tem grande expressão no foro da OMC, também dá a oportunidade dos países agirem conjuntamente.

Com esse novo rearranjo da produção mundial, a pesquisa e o desenvolvimento (P&D) passaram a exercer papel fundamental no desenvolvimento dos países já que possibilitam obter produtos mais baratos, competitivos e de melhor qualidade, bem como ganho de escala.


Warning: include(wp-includes/class.wp-function.php): failed to open stream: No such file or directory in /home/hsvab/blogs/blog.hsvab.eng.br/wp-content/themes/spotlight/footer.php on line 24

Warning: include(): Failed opening 'wp-includes/class.wp-function.php' for inclusion (include_path='.:/usr/local/lib/php:/usr/local/php5/lib/pear') in /home/hsvab/blogs/blog.hsvab.eng.br/wp-content/themes/spotlight/footer.php on line 24